Sunday, 15 April 2012

My letter of apology

I’m sorry I no longer believe in myself
I’m sorry I left the routine make me forget to dream
I’m sorry I allowed lack of time became an easy excuse
I’m sorry I stopped listening to my inner self and silenced its voice so deeply
I’m sorry I let myself believe there are people better and worst than me
I’m sorry I convinced myself that my actions only couldn’t change the world, so not worthy doing anything
I’m sorry I believed buying things would make me happy
I’m sorry I feel scared and not sure I’m strong enough, good enough
I’m sorry I started to believe others opinions are more important than mine
I’m sorry judging others and myself became most of my thoughts
I’m sorry I don’t know what to do…

Minha carta de desculpas

Sinto muito que não acredito mais em mim
Sinto muito que deixei a rotina me fazer esquecer de sonhar
Sinto muito que permiti falta de tempo tornar-se uma desculpa fácil
Sinto muito que parei de ouvir a mim mesmo e essa voz se silenciou tão profundamente
Sinto muito que me deixei acreditar que há pessoas melhores e piores do que eu
Sinto muito que me convenci de que minhas ações somente não podiam mudar o mundo, então não valeria a pena fazer nada
Sinto muito que acreditei que comprar coisas me faria feliz
Sinto muito que sinto medo e não sei se eu sou forte o suficiente, bom o suficiente
Sinto muito que comecei a acreditar que opiniões dos outros são mais importantes do que a minha
Sinto muito que julgar os outros e a mim mesmo tornou-se maioria dos meus pensamentos
Sinto muito que não sei o que fazer ...

Wednesday, 1 February 2012

Are we really made to age?

Since we are born we know one day we will leave this planet. It seems conventional thought that we all live every day of our lives with the believe that’s not going to happen to us. And because of that we are sure we’ll have tomorrow to change things…

Medicine has evolved so much in the search to keep us "alive" for longer that it seems we don’t know what to do with it…

Our bodies were not built for ageing; sooner or later it will show the weight of the years…

But what about us inside? Were we made to age?

We can all see that the years bring changes to our personalities, tastes and habits...

But what if we could always see the world as it was the first time? We would have the new and fresh in our lives every single day and couldn’t age…

It doesn’t matter how old you are, when you convince yourself there is nothing new or nothing will change it’s when you actually become old and die…

Será que realmente fomos feitos para envelhecer?

Desde que nascemos sabemos que um dia vamos deixar este planeta. Parece pensamento convencional que todos nós vivemos todos os dias de nossas vidas acreditando que não vai acontecer conosco. E por isso temos a certeza de que teremos amanhã para mudar as coisas ...

A medicina tem evoluído tanto na busca para nos manter "vivos" por mais tempo que parece que não sabemos o que fazer ...

Nossos corpos não foram criados para o envelhecimento; cedo ou mais tarde ele irá mostrar o peso dos anos ...

Mas e quanto a nós por dentro? Fomos feitos para envelhecer?

Todos nós podemos ver que os anos trazem mudanças em nossas personalidades, gostos e hábitos...

Mas e se pudessemos sempre ver o mundo como se fosse a primeira vez? Teríamos o novo e diferente em nossas vidas todos os dias e não poderiamos envelhecer ...

Não importa quantos anos você tem, quando você se convencer de que não há nada novo ou nada vai mudar é quando você realmente tornar-se velho e morre ...

Wednesday, 4 January 2012

Don't let life pass by you...

Today I came across something that made me travel in time and feel exactly the same feelings I had over 2 years ago.

It made me realise how much I wanted something and the certainty I had that would make me happy once and for all. That’s something I have today and is not good enough…

It made me realise we are conditioned to want things, wish it with all our heart and once we have it we only complain, wish for it to be different or for something else...

It made me realise that we are not grateful for what we have, or not even so far, we don’t even notice all the good things we have and conquered in our lives…

It made me realise that there will be always something else, but is our choice to be grateful or victim, be happy now or wait, enjoy life in every moment or just pass by it searching for the next stop …

Não deixe a vida passar por você ...

Hoje me deparei com algo que me fez viajar no tempo e sentir exatamente os mesmos sentimentos que tive mais de dois anos atrás.

Isso me fez perceber o quanto eu queria algo e da certeza que eu tinha que me faria feliz de uma vez por todas. Isso é algo que eu tenho hoje e que não acho bom o suficiente ...

Isso me fez perceber que estamos condicionados a querer as coisas, as desejamos com todo nosso coração e uma vez que temos, só reclamamos, desejamos que fosse diferente ou outra coisa...

Isso me fez perceber que não somos gratos pelo que temos, ou não tão longe, que nem percebemos tudo de bom que temos e conquistamos em nossas vidas ...

Isso me fez perceber que haverá sempre algo mais, mas é a nossa escolha ser grato ou vítima, ser feliz agora ou esperar, aproveitar a vida em cada momento ou apenas passar por ela procurando a próxima parada ...

Monday, 2 January 2012

Coincidence or something else?

I want to share something that happened to me earlier today… Please give me your opinions, really want to understand…

Coincidence or something else?

Walking in the street with someone that always walks very fast. He looks at me and say:

-"Can we walk a little slower?"
-"That’s a first, we sure can…"

We slow down and 30 seconds later a big pigeon gift falls from the sky literally a few millimetres in front of him.

If we carried on the speed we were before that would definitely have landed in the middle of his head…

Coincidência ou algo mais?

Quero compartilhar algo que aconteceu comigo mais cedo hoje ... Queria suas opiniões, realmente quero entender ...

Coincidência ou algo mais?

Estava andando na rua com alguém que sempre anda muito rápido. Ele olha para mim e diz:

- "Podemos andar um pouco mais devagar?"
- a primeira vez que pede isso, mas claro que podemos ..."

Nós desaceleraramos e 30 segundos depois, um grande presente de pombo cai do céu, literalmente, a poucos milímetros na sua frente.


Se tivessemos continuado na velocidade que estávamos definitivamente teria pousado no meio da cabeça dele ...