Monday, 19 May 2014

Unfair?

She always left home before her husband and her precious boys. She kissed each one of them on their foreheads and thought how difficult the last few days have been. It was just too much for her to see her sons suffering. She heard them crying the night before hiding away from her. And that hurt even more. She knew it was something at school, comments from other kids. It had already happened before. They didn't have friends, just because of where she was from. She couldn't change the fact that she was a foreigner and there was nothing she could do to solve her boys’ problems. It made her feel powerless and that was what upset her the most. It was just not fair…

She left home late for work. Stopped at a petrol station to fill up her car. An old lady was in front of her in the queue to pay. When the lady’s turn arrived she took a long time to pay for the 2 or 3 unimportant items she was purchasing. She was the one with bills to pay and late to get to work! She should be the one with priority, her job was more important. Why this woman needed to buy these things at rush hour? The old lady looked back apologising but she only nodded her head in disapproval making sure she showed her discontentment.

She finally arrived at work, walking fast through the corridor she saw one of her colleagues coming in the opposite direction still some distance away. She didn't like her much, always dressed in a strange way, had a funny hair and was always showing too much, it just wasn't decent. She looked down at some paperwork she was carrying with her at the exact moment the woman passed by just so that she didn't need to say hello.

Later she left for her lunch and decided to buy a sandwich at the local deli. She looked through the window and noticed it was the gay man that was working. She didn't mind gay people but he was just a bit too much, his behaviour, the way he speaks. She kept telling herself that it wasn't his sexual choice, she would feel the same way if he were straight, it was just his behaviour.

She walked back to the office when she saw a group of teenagers laughing and joking. They had darker skin, tattoos, hats and piercing. She didn't feel safe and decided to cross the street.

She sat down at her desk and the 20 years old manager came into the office to ask for some help. She got annoyed and treated her coldly thinking how they could hire someone so young and inexperienced to do such an important job.

She left work anxious to get home and spend time with her precious family. She walked pass a man sweeping the streets. He was on her way and that made her stop to wait for him. He haven’t seen her, he was just doing his job looking down. But she was impatient and thought he should pay more attention to the people trying to pass by, they had important things to do, places to get to.

She finally arrived home and found her two little boys crying and playing alone once more. They were bullied at school again. Her heart broke. It was just unfair! She felt powerless. Why me? Why my boys? What kind of society do we live in?

The one we create…

Unless we change the way we think and live our lives racism and prejudice will always be present. It’s much bigger than just actions or words against other people. It comes in all shapes and forms. It starts with how we think and see the world. Unless each one of us start to change it will be just transferred from generation to generation. We are all different and will always be. I choose to live in a world where we accept each other and our differences with love. Hope you also do…

Injusto?

Ela sempre saia de casa antes de seu marido e de seus preciosos meninos. Ela beijou cada um deles na testa e pensou quão difícil os últimos dias tinham sido. Era muito dificil para ela ver seus filhos sofrendo. Ela ouviu eles chorando a noite anterior se escondendo dela. E isso machucou ainda mais. Ela sabia que era algo na escola, comentários de outras crianças. Já tinha acontecido antes. Eles não têm amigos, só por causa de onde ela era. Ela não podia mudar o fato de que era uma estrangeira e não havia nada que pudesse fazer para resolver os problemas dos seus meninos. Isso a fez sentir-se impotente e isso era o que incomodava mais. Não era justo ...

Ela saí de casa atrasada para o trabalho. Parou em um posto de gasolina para completar o tanque. Uma senhora estava à sua frente na fila para pagar. Quando chegou a vez da senhora ela levou muito tempo para pagar os 2 ou 3 itens sem importância que ela estava comprando. Ela era quem tinha contas para pagar e atrasada para começar a trabalhar! Ela deveria ser quem tinha prioridade, seu trabalho era mais importante. Por que essa senhora precisava comprar estas coisas na hora do rush? A velha senhora olhou para trás pedindo desculpas, mas ela apenas balançou a cabeça em sinal de desaprovação tendo certeza que ela mostrou seu descontentamento.

Finalmente ela chegou ao trabalho, andando rápido pelo corredor, viu uma das colegas que vinha em sentido oposto ainda a alguma distância. Ela não gostava muito dela, sempre vestida de uma forma estranha, tinha um cabelo engraçado e estava sempre mostrando demais para ser direita. Ela olhou para alguns papéis que carregava com ela no exato momento em que a mulher passou apenas para que ela não precisasse dizer olá.

Mais tarde, ela foi para o seu almoço e decidiu comprar um sanduíche na lanchonete ali perto. Ela olhou pela janela e percebeu que era o homem gay que hoje estava trabalhando. Ela não se importava com pessoas gays, mas ele era um pouco demais, o seu comportamento, a maneira como ele fala. Ela continuou dizendo a si mesma que não era a opção sexual dele, ela se sentiria da mesma forma se fosse heterosexual, era apenas o seu comportamento.

Ela caminhou de volta para o escritório quando viu um grupo de adolescentes rindo e brincando. Eles tinham a pele mais escura, tatuagens, bonés e piercing. Ela não se sentiu segura e decidiu atravessar a rua.

Ela se sentou em sua mesa e a gerente de 20 anos de idade entrou no escritório para pedir ajuda. Ela ficou irritada e a tratou friamente pensando em como poderiam ter contratado alguém tão jovem e inexperiente para fazer um trabalho assim importante.

Ela saiu do trabalho ansiosa para chegar em casa e passar tempo com sua preciosa família. Passou por um homem varrendo as ruas, ele estava no seu caminho e isso a fez parar para esperar por ele. Ele não a viu, estava apenas fazendo o seu trabalho olhando para baixo. Mas ela estava impaciente e achou que ele deveria prestar mais atenção às pessoas que tentavam passar, elas tinham coisas importantes para fazer, lugares para chegar.

Ela finalmente chegou em casa e encontrou seus dois meninos chorando e brincando sozinhos mais uma vez. Eles foram intimidados na escola novamente. Seu coração se partiu. Era apenas injusto! Ela se sentia impotente. Por que eu? Por que os meus meninos? Que tipo de sociedade em que vivemos?

Aquela que criamos ...

Se não mudarmos a nossa forma de pensar e viver nossas vidas racismo e preconceito sempre estarão presentes. É muito maior do que apenas ações ou palavras contra outras pessoas. Vem em muitos tamanhos e formas. Começa na maneira como pensamos e vemos o mundo. A menos que cada um de nós comece a mudar, isso será apenas transferido de geração em geração. Somos todos diferentes e seremos sempre. Eu escolho viver em um mundo onde podemos aceitar uns aos outros e nossas diferenças com amor. Espero que você também ...

Sunday, 11 May 2014

Happy Mother’s day, everyday of your life!

My Mom?
I'm not going to say she is perfect since no one is. Yes, we had our arguments and fights over the years. Things I didn't understand, she didn't understand.
I'm not a mother so many may say I won’t comprehend. But just considering becoming a mother one day and giving up what my life is makes me think how selfless mother’s are. My mother dedicated all her life to have and raise my two brothers and I.
As all mothers she didn't study or train to be one, she just learnt along the way. And even if everything was not perfect it was just right to shape me into the person I'm today. And I'm grateful!
For all the sleepless nights, the fear of making mistakes, the departed dreams, the protection, the love.
And I can only imagine how much love it takes to insist to your daughter to move away from you, to another country laying in a hospital bed when needing her most. I decided not to go and stay with you but you’re braver than me and persisted so that I wouldn't give up my dreams and let the opportunity slip away.
Or the countless times life broke me up and you were there to pick up the pieces and make me stand again. You are always my safe harbour.
Thank you mother, that’s all I can say. It will never be enough but also know that I love you more than words can express.  
Happy Mother’s day, everyday of your life!

Feliz Dia das Mães, todos os dias de sua vida!

Minha mãe?
Eu não vou dizer que ela é perfeita, já que ninguém é. Sim, nós tivemos nossas discussões e brigas ao longo dos anos. Coisas que eu não entendia, ela não entendia.
Não sou mãe, assim muitos podem dizer que eu não vou entender. Mas só de pensar em me tornar uma mãe um dia e desistir do que a minha vida é me faz pensar o quanto altruísta mães são. Minha mãe dedicou sua vida toda para ter e criar meus dois irmãos e eu.
Como todas as mães, ela não estudou ou treinou para ser uma, ela simplesmente aprendeu ao longo do caminho. E mesmo se tudo não foi perfeito foi apenas certo para formar a pessoa que eu sou hoje. E eu sou grata!
Por todas as noites sem dormir, o medo de cometer erros, os sonhos desistidos, a proteção, o amor.
E eu só posso imaginar quanto amor é preciso para insistir com a sua filha para se mudar para longe de você, para um outro país, deitada em uma cama de hospital quando mais precisava dela . Eu decidi não ir e ficar com você, mas você foi mais corajosa do que eu e insistiu para que eu não desistisse de meus sonhos e deixasse a oportunidade escapar.
Ou nas inúmeras vezes em que a vida quebrou-me e você estava lá para recolher os pedaços e me fazer ficar de pé novamente. Você é sempre o meu porto seguro.
Obrigado mãe, isso é tudo que posso dizer. Nunca será o suficiente, mas também saiba que eu te amo mais do que as palavras podem expressar.
Feliz Dia das Mães, todos os dias de sua vida!

Thursday, 8 May 2014

An unforgettable encounter

The sun was shining through the trees but I didn't notice it. I was walking fast thinking that I was already late. It didn't matter how much I planned it seemed I would always end up being caught up on something that would make me late. I'm looking down at the floor as I walk, maybe just afraid to get distracted by something else. A sudden wind blows and I feel on my face. It makes me look up for a moment and I notice a group of people surrounding a man that had his back facing me. It makes me curious, so I slow down to have a glance of what made all those people stop their days.

An Owl! Beautiful and large! Who wouldn't stop and admire that gorgeous bird. The closest I have ever come to one. It notices my presence and moves its head to face me. Those large enchanting orange eyes starring at me. We remained like that, staring into each other's eyes for what felt like a long time. We exchanged something that I just couldn't explain.

The worry and stress was gone. Nothing could be more important than that moment, that opportunity. So much beauty and presence, I could only admire its magnificence.  I realise that I had a shy smile for as long as I stood there admiring. That encounter had just changed my day, me. I could no longer walk looking down, it was too limiting. What would I lose walking the way I was doing before? That owl waked me up and made me aware of the moment. An unforgettable encounter….

She arrives at home excited, I wasn't sure about what. But that wasn't something rare with her. She was different, simple things enchanted her. Her biggest passion was nature, the changes of the seasons, the shapes, colours… A simple flower could occupy a 15 minutes conversation.

“You won’t believe what happened to me!” she says looking for something on her phone. She shows me a picture of an owl sitting on a man’s arm.
“Cool, what happened, did you see it somewhere?”
“Yes, I was late walking on the park, but then I met her”
“You met her? What do you mean, its a bird!”
“I mean it connected with me, I couldn't do anything else other than stop and admire. The eyes, the size, its presence. I still can’t stop thinking about it.” She says softly.
“That’s a little crazy, no?” I say trying to comprehend.
“Its is crazy and hard to explain. It just made me feel better as nothing else would. It woke me up and made me see that there is more to life…”

She had this sparkle in her eyes, this tone in her voice, this enthusiasm and passion. I couldn't stop admiring her. I would never fall in love with a bird, like she could. Nevertheless that just made me love her even a little bit more…  

Um encontro inesquecível

O sol estava brilhando através das árvores, mas eu não notei . Estava andando rápido achando que já estava atrasada. Não importava o quanto eu planejasse parecia que sempre acabava sendo apanhada em algo que fazia eu me atrasar. Estou olhando para o chão enquanto ando, talvez com medo de ser distraída por alguma outra coisa. Um vento repentino sopra e eu o sinto em meu rosto. Isso me faz olhar para cima por um momento e noto um grupo de pessoas em torno de um homem que estava com suas costas viradas para mim. Isso me deixa curiosa, e assim eu diminuo o passo para dar uma olhada no que fez todas aquelas pessoas pararem seus dias.

Uma coruja! Linda e enorme! Quem não iria parar e admirar essa deslumbrante ave. O mais perto que eu já cheguei de uma. Ela percebe minha presença e move a cabeça para me olhar. Os olhos laranjados grandes e encantadores olhando-me. Ficamos assim, olhando nos olhos uma da outra pelo que pareceu um longo tempo. Nós trocamos algo que eu simplesmente não conseguia explicar.

A preocupação e stress foram embora. Nada era mais importante do que aquele momento, aquela oportunidade. Tanta beleza e presença, eu só podia admirar a sua magnificência. Percebo que eu tinha um sorriso tímido por todo o tempo enquanto estava ali admirando. Esse encontro mudou meu dia, eu. Não podia mais andar olhando para baixo, era muito limitante. O que eu poderia perder andando do jeito que eu estava antes? Essa coruja me despertou e me fez tomar consciência do momento. Um encontro inesquecível ....

Ela chega em casa animada, não tinha certeza sobre o quê. Mas isso não era algo raro com ela. Ela era diferente, coisas simples a encantavam . Sua maior paixão era a natureza, as mudanças das estações, as formas, cores ... Uma simples flor poderia preencher uma conversa de 15 minutos.

"Você não vai acreditar o que aconteceu comigo!", Diz ela à procura de algo em seu telefone. Ela me mostra uma foto de uma coruja sentada no braço de um homem.
"Legal, o que aconteceu, você viu em algum lugar?"
"Sim, eu estava atrasada andando no parque, mas então a conheci"
"Você a conheceu? O que quer dizer, é um pássaro! "
"Quero dizer, tivemos uma conexão, eu não pude fazer outra coisa senão parar e admirar. Os olhos, o tamanho, a presença. Eu ainda não consigo parar de pensar nisso. "Ela diz suavemente.
"Isso é um pouco doido, não?" Eu digo tentando compreender.
"É doido e difícil de explicar. Ela me fez sentir melhor como nenhuma outra coisa faria. Ela me acordou e me fez ver que existe mais na vida ... "

Ela tinha esse brilho nos olhos, este tom em sua voz, esse entusiasmo e paixão. Eu não conseguia parar de admirá-la. Eu nunca iria me apaixonar por um pássaro, como ela podia. No entanto isso só me fez amá-la ainda um pouco mais ...